1. Home
  2. T1 - Cadastros
  3. CDT000 – Cadastros – Manual Completo

CDT000 – Cadastros – Manual Completo

Versão 1.02 (11/09/2020)

 

1 – APRESENTAÇÃO

Esse manual apresenta orientações básicas para a realização de cadastros utilizados pelo add-on Triple One. Para cenários específicos, outras informações podem ser necessárias e, nesse caso, os demais manuais devem ser consultados.

 

2 – INFORMAÇÕES INICIAIS

As informações que aparecem nas telas deste manual, utilizadas para preencher os campos do sistema, servem apenas para exemplificação e não devem ser consideradas como orientação sobre o conteúdo a ser preenchido ou sobre as regras fiscais vigentes. Sendo assim, cada usuário é responsável por toda informação a ser inserida no seu próprio sistema. Todos os exemplos foram elaborados na configuração padrão do SAP Business One.

 

Para facilitar a interpretação deste manual, utilizamos a cor azul para identificar o nome de qualquer campo de preenchimento, nome de tela ou dado do sistema e a cor verde foi utilizada para indicar os caminhos de menus a serem seguidos.

 

A reprodução deste manual, ou de parte dele, é proibida.

 

3 – CADASTRO DA EMPRESA

 

3.1 – Base Única

O cadastro da empresa, que não possui filial, é feito na janela Detalhes da empresa, disponível no seguinte caminho de menu:

Administração > Inicialização do sistema > Detalhes da empresa

É necessário preencher os campos das abas Geral e Dados Contábeis.

 

Tela 1 – Cadastro da empresa – base única

 

Observação: Para o cadastro do número de telefone, é importante lembrar que no campo Telefone 2 deve ser inserido apenas o DDD e, no campo Telefone, o número em si.

 

3.2 – Base Multifilial

Para base multifilial, o cadastro é feito para cada empresa, na janela Filiais – Configuração, disponível no seguinte caminho de menu:

Administração > Configuração > Finanças > Filiais

 

Tela 2 – Cadastro das empresas em base multifilial

 

Observação: A Razão Social, para base multifilial, será considerada das Configurações Adicionais do Triple One. Se não houver preenchimento, será considerada a informação do campo Nome da Filial do cadastro de filiais nativo do SAP (tela acima).

 

Na mesma janela, além dos dados cadastrais das empresas, foi criada uma funcionalidade do Triple One para permitir que o usuário configure a geração do arquivo da EFD – Contribuições para empresas distintas, se a base estiver sendo utilizada para multiempresas.

Para utilizar essa funcionalidade é necessário indicar com Sim para a matriz na coluna Matriz Fiscal e, para os demais estabelecimentos, na coluna Matriz do Grupo, é necessário indicar o número da linha correspondente à empresa que consolidará as informações, ou seja, deve-se preencher com o número da linha da empresa configurada como matriz.

 

Tela 3 – Exemplo de configuração para consolidação das informações das empresas e suas respectivas filiais na EFD Contribuições

 

3.3 – Demais Informações da Empresa

Outras informações e configurações necessárias para a geração das obrigações acessórias devem ser inseridas em:

Triple One > Configurações > Configurações Adicionais

 

Tela 4 – Módulo de configurações adicionais para demais informações da empresa

 

Observação: as configurações devem ser realizadas por empresa.

 

3.3.1 – Aba Geral

Ao acessar o menu Configurações Adicionais, acesse a aba Geral.

 

Tela 5 – Aba Geral das Configurações Adicionais

 

Nesta aba as informações abaixo são essenciais para a correta escrituração das obrigações:

  • Realiza operações com produtos sujeitos à substituição tributária?: indique se a empresa é contribuinte substituto do ICMS-ST;
  • Emissor de Cupom Fiscal?: informe se a empresa emite cupom fiscal por meio do Emissor de Cupom Fiscal. Informe também se a escrituração será realizada por Equipamento ou Mapa Resumo;
  • Escrituração do Mapa Resumo: se for selecionada a opção de escrituração por Mapa Resumo no item anterior, é possível selecionar a opção Atribuir número CRZ para Mapa Resumo;
  • Utilizar solução customizada para escrituração do cupom fiscal: informe se a empresa optou por utilizar a solução customizada do Triple One para escrituração dos cupons fiscais ao invés de inserir cupom a cupom no SAP Business One;
  • Utilizar Solução Customizada para Escrituração do CF-e SAT: informe se a empresa optou por utilizar a solução customizada do Triple One para escrituração dos documentos CF-e SAT ao invés de inserir cupom a cupom no SAP Business One;
  • Escriturar NFC-e nos livros analiticamente: informe se os documentos NFC-e devem ser inseridos de forma analítica nos livros;
  • Escriturar CF-e SAT nos livros analiticamente: informe se os documentos CF-e SAT devem ser inseridos de forma analítica nos livros;
  • Regime Especial de Tributação: informe se a empresa possui algum regime especial de tributação;
  • Escriturar nos livros fiscais notas mod.55 autorizadas pela Prefeitura: informe se o valor dos serviços deve ser escriturado na coluna Isentas ou Outras das obrigações acessórias.

 

Observação: para bases multifiliais, o telefone e o fax da empresa são escriturados com base nas informações gravadas nesta tela.

 

3.3.2 – Aba Configurações Adicionais

Ao acessar o menu Configurações Adicionais, acesse a aba que tem o mesmo nome da janela.

 

Tela 6 – Configurações adicionais para a geração do arquivo da EFD – Fiscal

 

  • Indicador de Atividade: informe de acordo com a atividade exercida pela empresa;
  • Suframa: utilize para inserção das informações referentes a inscrição na Superintendência da Zona Franca de Manaus, se houver;
  • Nome Fantasia: se houver, informe o nome fantasia da empresa. Para bases multifiliais, a razão social da empresa é escriturada na EFD com base na informação gravada nessa tela;
  • Razão Social: informe a razão social da empresa;
  • Indicador Situação Especial: se for o caso, indique a situação especial como Abertura, Cisão, Fusão, Incorporação, Extinção ou Transformação;
  • Indicador da Natureza Pessoa Jurídica: informe a natureza da pessoa jurídica;
  • Obrigada ao Convênio 115/03: informe se a empresa é obrigada ao Convênio ICMS 115/03 (comunicação/energia elétrica);
  • Período de apuração do ICMS-ST: permite a seleção do tipo de período para apuração do ICMS ST entre Mensal ou Decendial;
  • Código de Regime Tributário (CRT): permite informar se a apuração de ICMS da empresa é normal ou se a empresa é optante pelo simples nacional;
  • Cód. Operação Simples Nac. (CSOSN): ssta configuração não é mais utilizada pelo sistema. O CSOSN deve ser cadastrado no campo CST para ICMS na linha do documento. No entanto, ao selecionar a opção de 1 – Simples Nacional no campo de CRT, ainda é necessário configurar este campo para atualizar as informações da janela;
  • Período de apuração do IPI: permite a seleção do tipo de período para apuração do IPI entre Mensal ou Decendial, disponível apenas quando o Indicador de Atividade for Industrial ou equiparado a industrial.

 

Observação: Em relação ao indicador de atividade, para base multifilial é necessário preencher também o campo Indic. Tipo Ativid. Preponderante na configuração das filiais do SAP Business One.

 

Tela 7 – Acesso ao campo Indic. Tipo Ativid. Preponderante, pertencente ao menu Filiais

 

3.3.3 – Aba Contribuinte Substituto ou Responsável

Na Aba Contribuinte Substituto ou Responsável Pelo ICMS Destino são cadastradas as inscrições da empresa em outros Estados.

 

Tela 8 – Aba para cadastro das inscrições da empresa em outros Estados

 

Observação: Ao realizar o duplo click, com o mouse, na coluna UF, é possível ordenar as UF's de forma crescente ou decrescente.

 

3.3.4 – Aba Inventário

Para a geração do Livro Modelo P7 e do Bloco H é necessário selecionar os depósitos que fazem parte do estoque da empresa na aba Inventário.

 

Tela 9 – Seleção dos depósitos da empresa é feita na aba Inventário

 

Também é possível informar se os dados de estoque devem ser gerados com base na Data de Lançamento ou na Data do Sistema.

 

As Informações inseridas na aba Observações, do Cadastro do Item, serão escrituradas no campo 09 do registro H010 (descrição complementar) somente quando a opção H010 – TXT_COMPL – Considerar Observações do Cadastro do Item estiver selecionada.

 

3.3.1 – Aba ECD/FCONT

Na aba ECD/FCONT é necessário preencher algumas informações para a escrituração da ECD.

 

Tela 10 – Aba ECD/FCONT

 

Observação: veja que os campos Indicador do tipo de ECD e Empresa possui Moeda Funcional? não são editáveis pois, o Triple One, nesse momento, só atende a opção: 0 – ECD de empresa não participante de SCP como sócio ostensivo e empresas que não utilizam moeda funcional.

 

 A opção Utilizar Nome estrangeiro da Conta Contábil ao ser selecionada passa a considerar as Informações de Nome estrangeiro, dos Detalhes da conta, para a geração do Registro I050 da ECD e 0500 da EFD Fiscal e Contribuições.

 

A informação cadastrada no campo CPF Auditor / CNPJ Auditoria, será exibida no campo 04 do registro J935, caso seja gerado um arquivo da ECD, configurado com data a partir de 2018. Caso a o ano de geração da escrituração seja anterior a 2018, a informação será desconsiderada.

 

3.3.2 – Aba EFD ICMS/IPI

Na aba EFD ICMS/IPI devem ser configuradas as informações referentes à EFD – Fiscal.

 

Tela 11 – Campos e Opções pertinentes a EFD – Fiscal

 

  • Gerar Bloco B: opção para informar se o Bloco B – Apuração do ISS deve ser escriturado no arquivo. Atualmente esse bloco é exclusivo para o DF;
  • Gerar Registro C191 – FCP: Opção para informar se o registro C191 será gerado, no arquivo da EFD – Fiscal, com os valores de FCP do documento de marketing.
  • Bloco G – Impedir duplicação a partir da parcela nº __ do Registro G125: Nesta opção é possível configurar um número máximo para a duplicação de parcelas para o registro G125.
  • Gerar Bloco H a partir de views personalizadas: Se a opção for marcada, o sistema gerará o bloco H de acordo com views personalizadas.
  • Gerar Bloco K: Com esta configuração, o arquivo da EFD – Fiscal será gerado com o Bloco K. Ao selecioná-la, ainda é possível configurar mais três opções: Gerar Bloco K simplificado – K200 e K280, apenas com os registros K200 e K280, Não escriturar os números das Ordens de Produção no Bloco K e Gerar Registro 0210. A opção de Não escriturar os números das Ordens de Produção no Bloco K, foi desenvolvida para permitir o agrupamento dos itens por código do item, no arquivo digital (referente aos registros K230, K235, K250 e K255). Se a opção estiver desmarcada, então, o arquivo será gerado com o agrupamento padrão, de acordo com a numeração da ordem de produção do item. A opção Gerar Registro 0210, por padrão, já está selecionada e, pode ser desmarcada para os Estados que desobrigaram a entrega desse registro.
  • Perfil do Informante: indique o perfil do informante de acordo com o enquadramento legal: A, B ou C.
  • Excluir campos do PIS/COFINS da EFD de ICMS/IPI: desde 1° de outubro de 2012, as empresas foram desobrigadas de escriturar as informações do PIS e da COFINS na EFD Fiscal se entregarem a EFD Contribuições. Entretanto, como cabe à empresa a decisão pela entrega ou não das informações, o Triple One permite a escolha a partir da configuração deste campo. A caixa de seleção deve ser marcada quando não precisar incluir as informações de PIS/COFINS na EFD – Fiscal.
  • Adotar a dispensa de registros para a EFD de ICMS/IPI – contribuintes de Pernambuco e Distrito Federal: os Estados de Pernambuco e o Distrito Federal dispensaram a escrituração de alguns registros para seus contribuintes. No entanto, como essa dispensa é opcional, a empresa pode selecionar a opção deste campo para aderir à regra.
  • Informar o Código NCM na EFD ICMS/IPI e Contribuições para Itens de Uso/Consumo, Ativo, Outros Insumos e Outras: permite informar o Código NCM para itens dispensados.
  • Bloco 1 – Gerar Registro 1700 – Documentos Fiscais Utilizados, ao selecionar a opção será habilitado o botão que exibirá a tabela Documentos Utilizados. O registro 1700 será gerado para o mês que tiver nota fiscal modelo 1 emitida dentro da numeração cadastrada na tabela. O campo 9 do registro 1010 será preenchido com S (SIM), indicando a existência do registro 1700 no mês. Já o registro 1710 será gerado apenas quando o documento for cancelado.

 

Tela 12 – Tabela de configuração para a geração do registro 1700

 

4 – CADASTRO DE PARCEIRO DE NEGÓCIO

A janela para Cadastro de parceiros de negócio, módulo nativo do SAP B1, é acessível pelo seguinte caminho de menu:

Parceiro de negócios > Cadastro de parceiros de negócio

 

Tela 13 – Janela para cadastro de parceiro de negócio

 

As principais informações necessárias para a emissão de NF-e e escrituração nas obrigações acessórias estão descritas nos tópicos abaixo.

 

4.1 – Razão Social

A razão social deve ser informada no campo Nome, no cabeçalho da janela de Cadastro de parceiros de negócio.

 

Tela 14 – Campo Nome para informar a Razão Social

 

4.2 – Telefone

No campo Telefone 1 deve ser informado o número em si e no campo Telefone 2 deve ser informado o DDD.

 

Tela 15 – O campo Telefone 2 serve para informar o DDD

 

4.3 – Endereço

O endereço é cadastrado na aba Endereços.

 

Tela 16 – Campos para cadastro de endereços dos parceiros de negócio

 

É possível cadastrar mais de um endereço para o mesmo parceiro de negócio, porém, na emissão de notas e também nas obrigações acessórias, será considerado o endereço indicado no campo Destinatário, na aba Logística do documento de marketing.

 

Tela 17 – Campo para a seleção de endereço cadastrado previamente para notas de saída

 

Para os documentos de entrada, o campo considerado é o Pagar a:

 

Tela 18 – Campo para a seleção de endereço cadastrado previamente para notas de entrada

 

4.4 – Identificações Fiscais

As informações fiscais devem ser inseridas no cadastro do parceiro de negócio na aba Imposto, da Contabilidade, por meio do botão correspondente em Identif.fiscais.

 

Tela 19 – Janela para adicionar informações fiscais é acessível pelo botão na aba Imposto

 

Se o parceiro de negócios não tiver inscrição estadual, a opção Isen.InsEst. deve ser marcada.

 

Tela 20 – Opção para PN com isenção de inscrição estadual

 

Observação: Se a caixa de seleção Isen.InsEst. for selecionada, então o campo Inscrição Estadual é automaticamente alterado para Isento.

 

Para parceiros estrangeiros, pode-se utilizar o campo ID de estrangeiro.

 

Tela 21 – Campo para informar o ID de estrangeiro

 

Observação: Lembramos que para PN estrangeiro, o campo CNPJ não deve ser preenchido.

 

4.5 – Indicador da IE

O campo Indicador da IE é de preenchimento obrigatório e deve ser informado junto com o endereço.

 

Tela 22 – Campo Indicador da IE é de preenchimento obrigatório

 

Se o Indicador for 1 – Contribuinte ICMS, obrigatoriamente deve ser informada a inscrição estadual. O indicador da IE deve ser preenchido para cada endereço de destinatário cadastrado.

 

4.6 – Cenário de Mais de Uma Inscrição Estadual Para o Mesmo CNPJ

No caso de operações com empresas que possuem mais de uma inscrição estadual para o mesmo CNPJ, é necessário vincular os estabelecimentos ao Parceiro de Negócios principal conforme instruções abaixo.

 

4.6.1 – Para Cadastro de Clientes

Na aba Endereços, clique em Definir novo, sob a linha de Destinatário e insira as informações, preenchendo um Código de Participante.

 

Tela 23 – Preencha um novo cadastro de endereço de destinatário e informe um Código do Participante

 

Observação: esse novo código deve ser atribuído para a correta escrituração na EFD ICMS/IPI e na EFD Contribuições.

 

Depois, insira os dados fiscais na janela de identificações fiscais, que é exibida ao clicar no botão correspondente.

 

Tela 24 – Botão para acessar a janela de identificações fiscais

 

Tela 25 – Dados fiscais inseridos

 

Clique em Atualizar, depois, na janela de cadastro de PN, clique em Adicionar. Por fim, na hora da emissão da NF-e, basta escolher o estabelecimento Destinatário na aba Logística.

 

Tela 26 – Basta escolher o destinatário cadastrado anteriormente

 

4.6.2 – Para Cadastro de Fornecedor

O processo é semelhante ao cadastro de cliente, porém, deve-se clicar em Definir Novo sob a linha de Pagar a. Preencha um novo Código do Participante também.

 

Tela 27 – Preencha um novo cadastro de endereço de fornecedor e informe um Código do Participante

 

Observação: esse novo código deve ser atribuído para a correta escrituração na EFD ICMS/IPI e na EFD Contribuições.

 

Na hora de escriturar ou emitir a NF-e, basta escolher o fornecedor na aba Logística, no campo Pagar a, depois, inserir as identificações fiscais na aba Imposto.

 

Tela 28 – Basta escolher o fornecedor cadastrado anteriormente

 

Tela 29 – Botão para acessar a janela de identificações fiscais do fornecedor

 

4.7 – E-mail

O e-mail preenchido no campo E-mail, no Cadastro de parceiros de negócio, será carregado automaticamente para o XML da NF-e.

 

Tela 30 – Campo para preenchimento de e-mail do PN

 

Observação: O e-mail configurado neste campo também é o e-mail que receberá os arquivos XML e os DANFEs de todas as notas emitidas para o respectivo PN.

A tag <email>, no XML da nota, é limitada a 60 caracteres, assim, se o campo for preenchido com mais de 60 caracteres, será gerado erro na emissão da NF-e.

É possível separar mais de um endereço de email tanto por vírgula (,) quanto por ponto e vírgula (;).

 

No documento de marketing, ainda é possível preencher o campo E-mail, ou o campo de usuário Email para NFe aut. para envio do XML e DANFE para outros destinatários.

 

Tela 31 – Campos para configuração de envio de email para múltiplos destinatários

 

Observação: Como esse campo fica no documento, é necessário preenchê-lo sempre que desejar mandar também o XML e o DANFE para outros destinatários não informados no Cadastro do PN. 

 

4.8 – Dados da Transportadora

Para preenchimento dos dados da transportadora é necessário cadastrar a transportadora como um parceiro de negócio, Fornecedor.

 

Tela 32 – Cadastro da transportadora como PN

 

Depois, na emissão da nota, deve-se selecionar o código da transportadora cadastrada no campo Cód.transportadora.

 

Tela 33 – Selecione o código da transportadora na hora da emissão da nota

 

5 – CADASTRO DO ITEM

A janela para cadastro do item, módulo nativo do SAP B1, fica disponível no seguinte caminho de menu:

 

Estoque > Dados do cadastro do item

 

Tela 34 – Janela para cadastro de itens

 

5.1 – Código e Descrição do Item

O código do item e sua descrição são configurados nos dois primeiros campos da janela de Dados do cadastro do item.

 

Tela 35 – Campos para cadastro de Nº do item e Descrição

 

5.2 – Código de Barras

Se o item possuir códigos do tipo GTIN (Global Trade Item Number) 8, 12, 13 ou 14 (antigos códigos de barras ou EAN, UPC e DUN-14), o código deve ser cadastrado no campo Código de barras. É importante ressaltar que se este campo for preenchido com uma quantidade de números diferente de 8, 12, 13 ou 14, o Triple One não irá realizar o preenchimento das tags cEAN e cEANTrib do XML.

 

Tela 36 – Campo para cadastrar o código de barras do item

 

Ao clicar no botão correspondente ao campo, a janela de Códigos de barras é exibida. Nesta janela, é possível cadastrar mais de um código para o mesmo item, porém, o sistema considerará o código que foi definido como padrão.

 

Tela 37 – Janela para cadastro de códigos de barra

 

Observação: para definir um código como padrão, basta clicar na linha do código e clicar no botão Definir como padrão.

 

Tela 38 – Clique na linha, depois no botão Definir como padrão

 

5.3 – Classificação de Itens: ICMS X ISS

Os Itens tributados pelo ICMS devem ser classificados como Material e os itens tributados pelo ISS devem ser classificados como Serviço.

 

Tela 39 – Classificação do tipo do item

 

Atenção para a classificação dos itens referentes aos serviços de comunicação, energia elétrica e frete intermunicipal e interestadual tributados pelo ICMS. Esses itens devem ser classificados como Material.

 

5.4 – Tipo de Material

Para os itens classificados como material é necessário informar o Tipo de Material.

 

Tela 40 – Para os itens classificados como Material deve-se indicar também o Tipo de material

 

Observação: essa classificação é fundamental para a escrituração das notas na EFD ICMS/IPI e na EFD Contribuições.

 

5.5 – NCM

Para os itens classificados como material, o código da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) também deve ser informado de acordo com lista divulgada em legislação.

É possível selecionar o código a partir da lista que é exibida na janela Lista de Códs.NCM, ao clicar no botão que fica no final do campo.

 

Tela 41 – Janela para seleção de NCM

 

5.6 – Código de Serviço

Para os itens classificados como serviço, o código deve ser informado no padrão ABRASF (Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais) NN.NN, no campo  Item Lista de Serviços, disponível em Campos definidos pelo usuário.

 

Tela 42 – Código de serviço deve estar no formato NN.NN

 

5.7 – Exceção de NCM

O código de exceção deve ser preenchido no campo Código de Exceção de NCM, disponível em Campos definidos pelo usuário, da janela de Dados do cadastro do item.

 

Tela 43 – Campo para preencher o código de exceção de NCM

 

Observação: A informação inserida nesse campo será levada para a tag <EXTIPI>.

 

5.8 – Unidade de Medida de Venda

Essa informação pode ser cadastrada no campo Nome da UM de Vendas da aba Dados de Vendas, da janela de Dados do cadastro do item.

 

Tela 44 – Informação da unidade de medida de venda no cadastro do item

 

5.9 – Informações Adicionais

Para a apresentação das informações adicionais do item na NF-e, referente à tag <infAdProd>, a inserção das informações pode ser feita na aba Observações, na janela de Dados do cadastro do item.

 

Tela 45 – As informações adicionais do item podem ser adicionadas na aba Observações

 

A opção do campo Considerar o campo selecionado como Informações Adicionais do item, nas configurações da NF-e, deve estar cadastrada como 0 – Cadastro Itens (default) – Observações do item (UserText).

 

5.10 – Lote e Número de Série

Se os itens forem administrados por lote ou pelo número de série, então, é necessário informar no cadastro do item, no campo Administrar item por.

 

Tela 46 – Campo para configurar opção de administrar itens por lote ou série

 

Ao escolher uma opção, o campo Método de administração é habilitado. Então, é possível escolher entre Em todas as transações ou Apenas na liberação.

 

Tela 47 – Campo Método de administração é habilitado após escolher Administração do item por série ou lote

 

5.11 – Código Especificador da Substituição Tributária (CEST)

O cadastro do CEST deve ser atribuído ao item, no campo de usuário Código CEST.

 

Tela 48 – Campo de usuário para informar o Código CEST

 

A tabela de códigos, divulgados inicialmente em legislação, está disponível no módulo Código CEST no seguinte caminho de menu:

Triple One > NFe-Nota Fiscal Eletrônica Federal > Código CEST

 

Tela 49 – Módulo para cadastro e atualização dos códigos CEST

 

Observação: A atualização dos códigos é de responsabilidade do usuário.

 

6 – CADASTRO DE CONTADOR E REPRESENTANTE LEGAL

 

6.1 – Contador Interno

Quando o contador for interno, o cadastro deve ser realizado no módulo de Recursos Humanos, do próprio Business One, acessível pelo caminho:

Recursos Humanos > Cadastro de colaboradores

 

Tela 50 – Caminho de menu para cadastro do contador interno da empresa

 

Além das informações que aparecem na janela de Cadastro de colaboradores, também é necessário preencher os Campos definidos pelo usuário, acessíveis no menu Visão, do próprio SAP Business One.

 

Tela 51 – Informações do contador da empresa

 

Observação: Se o campo Tipo de Qualificação for configurado com o código 900 – Contador/Contabilista, então, o campo Descrição da Qualificação pode ser utilizado para identificar Contador ou Contabilista.

 

6.2 – Contabilidade Externa

No caso de contabilidade externa, os dados do contador responsável podem ser cadastrados na aba Parceiro de Negócio/Contabilidade, dentro da janela de Configurações Adicionais, acessível pelo caminho:

Triple One > Configurações > Configurações Adicionais

 

Tela 52 – Cadastro de contabilidade externa

 

Observação: quando a contabilidade for externa, obrigatoriamente deverá ser cadastrada como um Parceiro de Negócio. O campo Nome é habilitado para seleção de acordo com as informações cadastradas em Pessoas de Contato no seguinte caminho de menu:

Parceiros de Negócios > Cadastro de parceiros de negócio

 

Tela 53 – Cadastro de parceiro de negócio

 

O representante legal deve ser escriturado no módulo de Recursos Humanos, do próprio Business One. Além das informações que aparecem na janela de Cadastro de colaboradores, também é necessário preencher os Campos definidos pelo usuário, acessíveis no menu Visão, do próprio SAP Business One.

 

Tela 54 – Informações do representante legal da empresa

 

Apenas para a ECD, o contador e o representante legal também podem ser inseridos no módulo J930/J932 – Signatários da ECD e para Substituição da ECD acessível pelo seguinte caminho de menu:

Triple One > ECD – Contábil > Bloco J > J930/J932 – Signatários da ECD e para Substituição

 

Tela 55 – Acesso ao cadastro de signatários da ECD

 

Observação: O registro J930 da ECD será composto por todos os cadastros realizados, seja em Recursos Humanos, Contabilidade Externa e/ou no módulo J930/J932 – Signatários da ECD e para Substituição da ECD.

Updated on 2 de outubro de 2020

Essa instrução foi útil?

Top
MODAL 01