Imagino que já tenham observado também, independentemente de porte, demonstrações acentuadas de egoísmo, vaidade, ações que apontam fragilidade ética e individualismo que empesteiam empresas. Por mais que existam conhecimentos sobre conceitos que a administração prega como, por exemplo, valorização do trabalho em equipe, relacionamento interpessoal, gestão exemplar, confiança e, principalmente, que na empresa todos formam um só corpo, o que ablogskille é exatamente o contrário.

Paira no ar uma sensação de que a empresa saiu dos trilhos.

Temos uma sociedade vivenciando esta tendência, pois o Brasil utiliza modelo de atuação apenas de curto prazo e obscuro que acaba trazendo reflexos para o trabalho. “Refiro-me ao tal do “vale tudo”, o “a qualquer preço e sem medida” e o “salve-se quem puder”. É assim que saímos dos trilhos.

O que ocorre é a desconexão total entre curto prazo e longo prazo. Sem planejar o crescimento, como se sabe para onde quer ir? Se não sabemos, como exigiremos o andar nos trilhos dos profissionais? Isto vai desde a relação de confiança que somente é conquistada em longo prazo.

Um ciclo vicioso, favorecido por hábitos da sociedade, faz com que o modelo de gestão seja, exclusivamente, para apagar incêndios. Atualmente, pessoas que ficam até mais tarde na empresa e, por vezes, comprometem sua vida pessoal, estão mais valorizadas do que aquelas que se dedicam ao planejamento, treinamento e qualificação da equipe.

Visão a longo prazo conecta ação e missão. Sem esta conexão é irreal pensar em incremento na qualidade, atingir sustentabilidade e buscar inovação. Temos que ter visão de futuro, planejamento estratégico, metas de curto prazo, monitoramento das ações e clareza entre tarefas e objetivos sendo compartilhados com toda a empresa.

Aproveite os bons fluídos do ano novo e que 2015 seja o primeiro de muitos anos prósperos a serem trilhados.

Sucesso.

Viviam Regina Posterli

Administradora de Empresas e Secretária Executiva, Pós-graduada em Gestão Empresarial, MBA em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas e MIT em Gestão de Tecnologia da Informação. Trajetória de 23 anos em Gestão Empresarial focando Processos, Pessoas e Tecnologia. Faz parte do Grupo SKILL há 18 anos, atualmente como CIO.


Compartilhe nas redes
Deixe seu comentário

quatro × cinco =