Muitas pessoas continuam utilizando o Addon Registration Data, o famoso ARDs, para instalação dos add-ons. No entanto, uma nova ferramenta cheia de benefícios já chegou ao mercado, o LightWeight.

Estive conversando com colegas profissionais de SAP Business One e descobri que muitos ainda não possuem conhecimento sobre os add-ons LightWeight, ou implementação leve, e continuam utilizando os ARDs, sigla para Addon Registration Data, para instalação dos add-ons. Por este motivo decidi escrever este artigo para detalhar os add-ons LightWeight (LW) e explicar as diferenças e os benefícios que este tipo de instalação de add-on proporciona.

Afinal, o que são add-ons LightWeight?

Este tipo de implementação de add-on surgiu na versão 9.1 do SAP Business One, inicialmente como uma forma de gerar add-ons para a plataforma Cloud Control Center da SAP, com a premissa de facilitar a implantação em ambientes Cloud, mantendo um ciclo de vida automatizado do add-on, sendo possível manter versões distintas do add-on de acordo com a empresa e, assim, facilitando a instalação.

No entanto, logo já foi aberto no SLD (System Landscape Directory) o Extension Manager que possibilita que o LightWeight seja instalado em bases On Premise, tanto HANA quanto SQL, o que nos garante todos os benefícios que esta implantação de add-on possui.

E quais são estes benefícios?

De acordo com o próprio documento da SAP, os principais benefícios em relação às instalações de add-ons tradicionais via ARD são:

  • Gerenciamento automatizado do ciclo de vida do add-on sem interação do usuário;
  • Zero tempo de parada operacional para implantação de extensão; e
  • Não são necessários privilégios de administrador para que os usuários finais instalem o add-on.

Em minha opinião, o último benefício é o mais atrativo, visto que em clientes com muitas máquinas de usuário era necessário acessar cada máquina como administrador para atualizar o add-on ARD e, quando o usuário tentava atualizar sem a permissão de administrador, era comum que tivéssemos problemas e, em alguns casos, era necessário inclusive fazer manutenção nos arquivos AddOnsLocalRegistration e AddOnsInstall – o que acredito que os mais antigos de B1 sabem sobre o que estou falando.

Mas como funciona o LightWeight e a diferença com o ARD?

Para gerar um add-on ARD é necessário compilar um instalador, sendo necessária uma ferramenta como o Inno Setup ou o Install Shiel. Lembrando que uma vez que se registra o add-on no B1 o client executa o instalador, e por isso há a necessidade do acesso de administrador.

No caso de um LightWeight, utilizamos a ferramenta da própria SAP, que compacta as DLLs e o executável do add-on em um arquivo ZIP que é importado no SLD, onde é o próprio SLD que fica responsável pela instalação nas máquinas, sem a necessidade de um administrador, deixando, portanto, este processo limpo, rápido e sem intervenção humana.

E como o Grupo Skill se posiciona em relação ao LightWeight?

Por sermos parceiros SAP, estamos sempre atentos às inovações e novas ferramentas da SAP, e por este motivo todos os nossos produtos já possuem sua versão LightWeight disponíveis.

Além disso, por entendermos que o LightWeight é a tendência mais atual da SAP referente à instalação de add-ons e buscando sempre nos manter atualizados com as inovações e melhorias, o DocPay, nosso novo sistema financeiro, é disponibilizado somente nesta versão.

Fontes SAP:

How to Package and Deploy SAP Business One Extensions for Lightweight Deployment

Generating Extension Registration Data for Lightweight Deployment

Lucas Sigaki
Sócio do Grupo Skill
Especialista de produto SAP Business One.
Louco por processos fiscais, contábeis e financeiros, além de ser entusiasta por novas tecnologias e inovações.


Compartilhe nas redes
Deixe seu comentário

20 − 20 =